O setor sem cadeiras no estádio Beira-Rio está perto de ser concretizado, este é um dos principais sonhos da torcida colorada, segundo informações da Zero Hora, pela jornalista Amanda Munhoz.

Por questões burocráticas, uma nova regulamentação no meio do projeto atrasou o encaminhamento aos Bombeiros, responsáveis pela liberação do PPCI (o plano de Prevenção e Proteção contra Incêndios).

“No meio do caminho, surgiu uma nova regulamentação. E precisávamos que esta regulamentação saísse ou esbarraria nos Bombeiros. Isso saiu há uns 60 dias atrás, no máximo e agora aguardamos a liberação do órgão competente para autorizarmos a obra” disse o vice presidente de Patrimônio, Leo Centeno Jr.

Ao todo o espaço deve comportar 4 mil torcedores. Para ser liberado,o local precisa ter entrada e saída próprios, já que não é permitido passar/transitar para outras áreas do Beira-Rio.

A projeção por parte do colorado é colocar vidros como barreiras deste setor para os demais. Já na arquibancada, colocar outras barreiras de contenção, que possivelmente serão de ferro, para evitar empolgação ”extra” por parte da torcida em um momento de gol, por exemplo.

O tenente Luiz Carlos Neves Soares Jr, do 1º Batalhão de Bombeiros Militar, já está sob análise da corporação. Após o protocolo  do pedido, os Bombeiros terão até 60 dias para dar uma posição ao Inter, seja ela positiva, ou até mesmo que necessita maiores correções.

Se se confirmar pelos Bombeiros, o início das obras deverá ser imediato. A previsão é que seja no máximo dois meses tudo esteja pronto:

“Já estamos orçando com várias empresas. Depois do ok dos Bombeiros, as obras devem demorar de 45 a 60 dias” informa Centeno.

Em entrevista na última segunda-feira, o presidente Marcelo Medeiros também falou sobre o tema, em entrevista a Rádio GreNal:

“Contratamos um técnico. Ele elaborou um laudo que justifica a retirada das cadeiras na Popular. Fizemos um projeto e discutimos isso. Realizamos reuniões com o MP, com a BM, com o BOP e com o Corpo de Bombeiros. Tudo o que depende do Inter foi feito. Fizemos o projeto e encaminhamos às autoridades competentes, o Corpo de Bombeiros está avaliando. Estamos aguardando o ‘ok’. Meu sonho, como torcedor, é retirar as cadeiras e pintar de vermelho”.

FONTE: SCINTERNACIONAL.NET