Em média de passes e de velocidade, o Inter de 2018 é superior ao Inter de 2017.

115

O Centro de Análise e Desempenho (CAD), mediu o desempenho do Inter, nos primeiros jogos do Inter em 2018. Nas partidas que jogou o time titular (no Gauchão e na Copa do Brasil), a média de passes foi de 435. O tempo médio entre um toque e outro foram menores que 5 segundos.

Com o entrosamento dos jogadores, a tendência é melhorar. Mas para comparar a evolução , os números do Inter nas partidas finais de 2017, são os seguintes: O time dava 323 passes e 5,51 segundos era a média de segundos com a bola no pé. O auxiliar Mauricio Dulac, comemora:

“A evolução é o que nos deixa mais feliz. Era algo que nós, da comissão comandada pelo Odair, queríamos melhorar lá nos últimos jogos do ano passado. No início do ano, pensamos prioritariamente em aumentar a velocidade do nosso jogo. Enxergamos que existe uma evolução muito grande, e a troca de passes é a consequência disso. O passe lateral, por exemplo, que muitas vezes as pessoas pensam ser improdutivo, é um muito importante para movimentar a defesa adversaria e dar a oportunidade de infiltração. Saímos de jogos que chegava a trocar 100, 150 passes e agora estamos superando os 400. Ainda é um início de trabalho, mas a repetição e o tempo vão te dando cada vez mais evolução”.

Fonte: Gauchazh