O Ministério Público identificou fraudes em contratação de serviços, na gestão Píffero.

685
Statue of justice

Os promotores de justiça, a pedido da Comissão do Conselho Deliberativo (criada para analisar as contas da gestão/Vitório Píffero), continuam investigando as irregularidades apontadas pelo relatório da empresa Ernst & Young (consultoria contratada pela Comissão Especial) e ampliaram a investigação para outros setores, como o departamento de futebol.

O MP inicialmente, se aprofundou nos serviços contratados que despendeu mais de R$ 9 milhões pagos a 5 empresas da construção civil, e que não há evidências que tenham sido realizadas. Já foi comprovado pelo MP a fraude, mas ainda não identificou quem seriam os beneficiados. Os donos das empresas já estiveram no MP e causou estranheza o fato de estarem acompanhados por advogados, já que não há nenhuma acusação sobre eles.

Há sinais de possíveis fraudes em outros setores. A contratação e rescisão de jogadores estão sendo analisadas, e já há indícios de irregularidades, como pagamento de “comissões”.  O jogador Ernando, que teve seu contrato renovado em Jul/2016, foi chamado como testemunha. Ele não comprometeu ninguém da diretoria, mas os valores chamam a atenção dos promotores.

Já foi solicitado à Justiça, quebra do sigilo fiscal e bancário dos envolvidos. Tanto de dirigentes quanto de outras pessoas. Em breve deverá ter mais novidades sobre o caso.